+55 11 9 9552 4203

+55 11 9 4788 3222

Afinal, qual a importância de “desenhar” o que queremos dizer?

Quando me formei em Engenharia de Produção e entrei para o mundo do empreendedorismo, me deparei com muitos (mas muitos mesmo kk) desafios: desde a criação de um site, campanhas de marketing, controle financeiro, análise de leads, organização de informações…

Mas o principal foi aprender a vender um serviço onde foi preciso transformar conceitos abstratos e teorias em soluções concretas.

Aprendi que vender serviços, especialmente aqueles que se referem a melhorias intangíveis nas empresas, requer uma abordagem estratégica e altamente visual.

É aqui que os mapas mentais entram em cena como um centralizador de informações e aumenta a compreensão e aceitação das soluções propostas.

Na Folgueral Advisor, lido diariamente com um desafio comum: como transformar as dores e lacunas identificadas nos processos das empresas em soluções tangíveis que cativem os clientes?

O segredo está em como fazemos as perguntas nos questionários que desenvolvemos, mapeando essas informações de forma visual e clara, fazendo com que elas se entrelacem.

Minha jornada na engenharia proporcionou uma compreensão muito completa dos fluxos de processos e da importância de identificar pontos de melhoria (cansei de ouvir sobre “otimização de processos” na faculdade kk).

Combinando esse conhecimento com os princípios de marketing, aprendi a estruturar nossas soluções de maneira atraente, destacando não apenas os problemas, mas também pontos positivos dos negócios dos nossos clientes, afinal quem que gosta de ver alguém apontando tudo de errado que acontece no nosso trabalho?

Quando criamos esses mapas, estabelecemos uma conexão empática com nossos clientes, permitindo que eles visualizem o negócio deles por outra ótica e se sintam parte da solução. A construção conjunta desses mapas fortalece o relacionamento com o cliente, tornando-os não apenas observadores, mas coautores do processo de transformação.

E é muito doido, porque lembro bem quando fiz o primeiro mapa mental de um cliente e não tem 10% da complexidade do que faço hoje em dia.

Cada vez que elaborava um mapa via alguma coisa que podia ser corrigido ou algum ponto sem nó, e lá ia eu mexer nas perguntas do questionário. Mas no fim, torna-se uma abordagem bem impactante (é impagável ver a reação de algumas pessoas quando olham pela primeira vez o desenho e conseguem enxergar coisas que estavam na frente delas o tempo todo).

Veja abaixo um exemplo de um mapa mental que fizemos recentemente:

 

 

Isso permite que façamos um “rating” do negócio do nosso cliente e que ele entenda o que precisa ser corrigido.

Ah, e para quem está se perguntando como fazemos isso, já respondo: utilizamos a plataforma “Figma”, muito fácil de ser usada (e olha que nem ganho comissão pra falar isso), sendo possível inserir toda a equipe online, não precisando baixar nada…enfim, vale muito a pena.

Em resumo, os mapas mentais não são apenas desenhos coloridos ou diagramas complexos, mas sim ferramentas poderosas que capacitam a visualização de ideias abstratas, tornando tangíveis os conceitos que não existem fisicamente.


É muito diferente de você falar que vende garrafas pet e mostrar pro cliente a melhor garrafa pet do mundo, conceitos teóricos e soluções são bem mais difíceis de serem vendidos em formatos mais visuais. É ter a visão de “obra pronta”, sem que o alicerce ainda tenha sido construído.

Em última análise, a jornada dos mapas mentais é uma jornada de adaptação e evolução contínua. À medida que exploramos novas formas de representação visual e expandimos nossas fronteiras, somos constantemente desafiados a refinar nossos métodos, criando mapas que não apenas esclareçam, mas que sejam dinâmicos e fáceis de serem compreendidos (você não ia querer ver algo com tanta poluição visual, né?)

E você? Vende serviços ou soluções e também tem dificuldade em explicar pro cliente que que você faz?

Quer saber como ficaria um mapa mental do negócio ou carreira? Vou deixar os dois links abaixo e na sequência, eu mesmo entro em “ação” para criar o que te expliquei na nossa Newsletter de hoje.

Veja o questionário para construção do mapa mental de PJ

Veja o questionário para construção do mapa mental de PF

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *